Blog da Morena

POR QUE INVESTIR EM IMÓVEIS?

#

13 Set

Por que investir em imóveis?

O Brasil passa por uma crise financeira complicada: a inflação, desvalorização do Real e o aumento da taxa de juros atuam em conjunto para minar os sonhos e as economias dos brasileiros. E nesse cenário questiona-se: é possível investir em imóveis?

Por incrível que pareça, esse pode ser um momento promissor para se investir no mercado imobiliário. E isso vale tanto para quem pretende investir para a compra da casa própria ou para lucrar com o investimento.

               

Listamos abaixo bons motivos para quem deseja comprar um imóvel.

O investimento em imóveis é seguro por uma razão óbvia: Imóveis são bens que se valorizam ao longo do tempo. Mesmo que existam crises financeiras onde o valor de mercado pode cair, o valor dos imóveis sempre acaba se recuperando. É seguro também, pois o Direito à propriedade é uma garantia constitucional. Um imóvel é um patrimônio físico, está lá, ao alcance das mãos, podemos tocar nele, podemos vê-lo. Um imóvel é seu, ninguém lhe tira, o governo não pode congelá-lo como já fez com a poupança e contas bancárias.

Nós vivemos um período de baixa na economia. Como já mencionamos, a moeda brasileira está desvalorizada em relação a outras, a inflação está alta e a taxa de juros subiu por causa disso. Porém, toda crise tem seu fim. Quando ela acabar, o Real irá se valorizar novamente, a inflação irá baixar e a taxa de juros se estabilizar.

Por isso, este é um momento propício para se investir em imóveis. Afinal, as pessoas sempre vão precisar de um lugar para morar, e aquelas que têm um negócio próprio precisam de um espaço para empreender. A quantidade de terra disponível para isso é limitada e a demanda é sempre crescente.

 

  • Fonte de Renda

Além do valor de um imóvel aumentar ao longo do tempo, outra grande vantagem de investir em imóveis é que eles podem ser uma excelente fonte de renda quando bem administrados. Quando bem escolhido é fonte de renda vitalícia, todos precisamos de moradia e quem não tem condições de comprar a casa própria sempre estará a procura de um bom imóvel para alugar.

O segredo da locação está na escolha correta dos imóveis. Existem ótimas oportunidades em segmentos diferentes como imóveis populares, flats, salas comerciais, lojas, galpões, casas de veraneio e hotelaria. É importante conhecer cada um destes negócios.

 

  • Demanda por Imóveis de Aluguel

Existe uma grande demanda por imóveis, mesmo com os recentes programas do governo (tais como o “Minha Casa, Minha Vida”, que atualmente estão desacelerando por causa da atual crise econômica), sempre existe procura por imóveis para locação. Muitas pessoas não querem ou não podem ficar muito tempo morando no mesmo lugar, outras querem comprar, mas ainda não tem condições.

Muitos investidores optam por imóveis quando se trata de diversificar investimentos. Você pode ter preferência por investimentos com mais liquidez, como renda fixa, ou mesmo por ações, mas uma parte do seu patrimônio pode, e deve ser investida em imóveis. Fazendo isso você dilui os riscos de seus investimentos.

O mercado imobiliário oferece boas opções para o dinheiro de curto prazo, médio e longo prazo. Um exemplo são os terrenos. Muitos investidores compram terrenos baratos com o objetivo de lucrar no longo prazo com a expansão das áreas urbanizadas das cidades. Já quem compra imóveis na planta e vende antes da entrega das chaves, deseja um retorno de curto prazo com alavancagem.

 

  • Retorno maior do que a caderneta de poupança

Atualmente a poupança, que ainda é o investimento mais popular, é um verdadeiro mico. Devido à baixa rentabilidade, muitas pessoas estão retirando o dinheiro da poupança e partindo para outros investimentos, um deles, certamente são os imóveis.

 

  • Déficit habitacional

O déficit habitacional no Brasil, atualmente é de mais de 5 milhões de moradias, e até 2024 mais 16,8 milhões de famílias surgirão. Estima-se que para atender esse déficit a produção nacional deverá ser de 1,1 milhão de habitações por ano, ou seja, a produção atual de aproximadamente não dá conta de produzir esta demanda.

 

  • Prazo de Pagamento

 Não é necessário ter todo o dinheiro disponível para aquisição do imóvel. Quando comprado no lançamento e na primeira fase de vendas, existe a opção de pagar entre 20 e 30% de entrada e parcelar o saldo em até 60 vezes. Nos casos de imóveis residenciais, o financiamento através do SFH, o prazo pode chegar a 35 anos.

 

  • Investir em Terrenos

Compra de lote é um dos grandes negócios oferecidos pelo mercado imobiliário, mas é importante se informar sobre o lote e a documentação para ter um bom retorno financeiro.

Quem nunca escutou a história de alguém que o pai investiu num terreno que não valia nada e depois de 10 anos ele valorizou mais de 20 vezes, ou então no cunhado que comprou um terreno no ano passado e já está valendo 50% a mais? Ou ainda no corretor que chega dizendo que aquele lote que ele te ofereceu e você recusou na semana passada já subiu 20%?

O economista e professor da Faculdade Avantis, José Carlos Braga Pinheiro, afirma: “se alguém está pensando em investir em imóveis, pode ficar tranquilo quanto ao poder de retorno deste investimento. É um tiro certeiro”.

Eles são grandes geradores de riqueza. Investir em terrenos no entorno da cidade, é valorização garantida no longo prazo. Isto ocorre porque as cidades brasileiras estão se expandindo horizontalmente em ritmo acelerado. Também existem diversas formas de se investir e lucrar com terrenos no curto e médio prazo.

A valorização tem-se mostrado mais significativa que as aplicações bancárias. Acima disso, é um investimento que nunca se perde e não desvaloriza, e traz segurança para quem adquire. A qualquer momento, o comprador pode negociar seu terreno ou até mesmo optar por uma melhoria na qualidade de vida e construir uma casa.

Independentemente do terreno, é importante fazer um levantamento do potencial construtivo, ou seja, qual o máximo de obra que aquele terreno permite. Outro ponto importante é a localização, acesso e topografia. Observando essas características, as possibilidades de ele se tornar rentável são maiores.

No caso de lotes em condomínios, é necessário observar as certidões pertinentes a ele e aos seus proprietários, como quitação de condomínio expedida pelo síndico ou administradora e quitação municipal (IPTU). No caso de condomínio muito antigo, é preciso observar, ainda, a demarcação do lote com topógrafo. Ainda no caso de lotes em condomínios, vale destacar que as dívidas referentes às taxas e mensalidades do antigo dono “acompanham” o novo comprador. 

Localização e facilidades de acesso ao empreendimento, infraestrutura do entorno, facilidades no pagamento, solidez e confiabilidade dos empreendedores, deverão ser observados e avaliados pelo comprador.

 

Recomendações:

1) Nunca compre um lote sem visitá-lo antes. Assim, você evita comprar um brejo, parte de um lote, um morro, uma área preservada, aterrada ou de proteção a mananciais.

2) Localize o terreno mostrado na planta aprovada pela prefeitura e veja se tem saneamento básico e serviços tais como ruas abertas, luz, água, transporte coletivo, estabelecimentos comerciais próximos etc. 

3) Antes de comprar, é necessário consultar a prefeitura. Verificar se o loteamento está aprovado e se o cronograma de obras está sendo cumprido. Se a área for de utilidade pública, poderá ser desapropriada. Se localizado em zona urbana, o loteamento depende da aprovação de vários órgãos públicos.

4) O passo seguinte é o cartório de registro de imóveis. Confira se o loteamento está registrado e não se esqueça de pedir uma certidão de propriedade, com negativa de ônus e alienações. Isso prova que o imóvel está desembaraçado e quem é seu verdadeiro proprietário.

 

Deixar comentário