Blog da Morena

COMO MONTAR UM ORÇAMENTO DOMÉSTICO PARA COMPRAR UM IMÓVEL

#

15 Set

COMO MONTAR UM ORÇAMENTO DOMÉSTICO PARA COMPRAR UM IMÓVEL

A grande maioria das pessoas tem o sonho de adquirir um novo imóvel, mas, em muitos casos, consideram algo muito difícil de realizar. No post de hoje vamos dar algumas dicas de como montar um orçamento doméstico e mostrar que, por meio da mudança de alguns hábitos, dá para alcançar muitos objetivos. Que tal começar 2017 seguindo essas dicas e ficando mais próximo de comprar seu imóvel?!

 

1. Utilize um controle de orçamento

Uma das primeiras questões a respeito de como montar um orçamento doméstico está ligada à forma como isso é feito. Como é necessário o controle de muitas contas, é praticamente impossível planejar tudo e se organizar para o futuro contando apenas com a sua memória.

Se você achar mais prático, pode-se utilizar aplicativos gratuitos para smartphones, planilhas ou fazer anotações pessoais. ( Exemplo: Guia Bolso)

 

2. Faça o registro de todas as suas receitas e despesas

A organização do orçamento doméstico começa pelo controle de todo o dinheiro que se recebe e gasta. Dessa forma, é possível compreender melhor o seu padrão de consumo e, principalmente, quais coisas podem e precisam ser mudadas.

Vale lembrar que mesmo os pequenos gastos, como o cafezinho depois do almoço, devem ser lançados. Isso é importante para ter maior controle sobre suas finanças, além de evitar aquela sensação de que o dinheiro simplesmente “sumiu”.

 

3. Categorize os gastos

Na hora de registrar suas despesas, separe-as em grupos, de acordo com o destino do dinheiro. Isso ajuda a analisar melhor os gastos e, principalmente, a encontrar as melhores soluções para reduzir seus custos mensais. Sendo assim, pode-se utilizar as seguintes separações:

  • Gastos com a casa: supermercado, água, luz, TV, internet, etc;
  • Gastos pessoais: estética, academia, farmácia, convênio médico, transporte, entre outros;
  • Lazer: bares, shows, restaurantes, cinema, etc.

A vantagem de criar esses grupos, é que, na hora que as reduções forem necessárias, já se sabe por onde começar — os primeiros gastos a serem reduzidos são os que estão dentro dos grupos do lazer e pessoais.

 

4. Identifique quais gastos podem ser reduzidos

Nessa etapa, já se começa algumas alterações na rotina para iniciar o planejamento financeiro e começar a economizar dinheiro. Essa fase é importante, pois é a partir daí que se toma o controle do orçamento doméstico e se planeja melhor cada gasto mensal.

Como dito anteriormente, os gastos supérfluos são os primeiros a serem cortados da lista. Caso não seja possível eliminá-los, vale a pena buscar a redução — renegociando um pacote de tv mais barato, reduzindo o pacote de telefonia, evitando comer fora de casa, entre outras coisas.

 

5. Crie metas mensais de economia

Defina qual valor você irá poupar todo mês para ajudar na compra do imóvel. Você pode utilizar a economia obtida por meio da redução dos gastos para aumentar essa quantia. Mesmo que, a princípio, seja possível poupar apenas um pequeno valor, comece assim e à medida que for se organizando financeiramente, vá aumentando. O importante, no começo, é criar o hábito de economizar.

 

6. Evite comprar no impulso

Quem nunca cedeu à tentação de comprar aquele objeto de consumo que entrou na promoção, se deixando levar pelo momento, que atire a primeira pedra. Apesar de ser algo relativamente comum, é um hábito que precisa ser evitado, pois ele pode colocar todo seu controle financeiro a perder — e até mesmo causar endividamento, em longo prazo.

Portanto, antes de comprar, pergunte se você realmente precisa daquele item, se o momento é oportuno e se o valor da compra não vai comprometer seu orçamento doméstico.

 

7. Compare preços antes de comprar

Um dos problemas de fazer uma compra por impulso é que, normalmente, não se pesquisa preços para se tomar a melhor decisão. Logo, além de evitar agir pela emoção, também vale a pena fazer uma comparação e buscar os melhores preços, conseguindo economizar.

 

8. Procure comprar à vista, sempre que possível

Outra dica importante a respeito das compras, é fazê-las à vista. Esse comportamento ajuda a “sentir no bolso” cada real que está sendo gasto e ajuda a frear melhor o seu consumo. Deixe as compras parceladas somente quando o valor for muito alto e quando tiver necessidade.

Além de ajudar a controlar melhor o seu orçamento doméstico e evitar gastos em excesso, esse hábito ajuda a aumentar o seu poder de barganha, permitindo obter bons descontos na negociação.

 

9. Evite utilizar o cartão de crédito

O cartão de crédito é um ótimo recurso para momentos de aperto financeiro e quando se deseja comprar um item com alto valor. Porém, se usado sem muita cautela, ele pode prejudicar completamente o seu planejamento financeiro. Principalmente em médio e longo prazo, quando muitas compras parceladas são realizadas — provocando um acúmulo de contas.

O maior problema dos cartões é a falsa sensação que eles dão de que se tem poder de compra e que “basta adquirir” sem sentir o peso do pagamento na hora.

 

10. Reserve uma quantia para emergências

Apesar de a criação de metas de economia já ter sido citada, essa reserva é outra questão que precisa ser considerada. Supondo que seu carro estrague e o conserto não está previsto nas suas contas, se não houver a reserva de emergência, você usará o cartão de crédito ou terá que tirar dinheiro da poupança que está fazendo para comprar o imóvel. Percebe como a falta dessa margem pode afetar seu orçamento doméstico?

 

11. Tenha disciplina

Por fim, é preciso destacar a importância da disciplina nesse processo de organização financeira. Da mesma forma que é necessário ter consciência de que alguns hábitos precisam ser mudados para se alcançar os objetivos, é preciso ser obediente ao planejamento que foi realizado inicialmente. Sem esse fator, dificilmente se consegue alcançar as metas traçadas.

Como você pode ver, é importante saber como montar um orçamento doméstico para que se possa conquistar o sonho de ter um imóvel próprio. Não basta apenas organizar as contas mensalmente. É preciso alterar a rotina e tomar decisões mais conscientes para economizar.

 

Vamos começar?!

Que 2017 seja um ano de muitas conquistas para todos.

 

Deixar comentário